Outras Notícias

  • Faleceu Carlos do Carmo 04-01-2021

    Ao tomar conhecimento do falecimento de Carlos do Carmo, personalidade ímpar da cultura portuguesa, da música, um dos maiores intérpretes do fado, democrata e...

  • CPPC homenageia Rui Namorado Rosa e 70 anos de luta pela paz 17-03-2019

    O CPPC homenageou Rui Namorado Rosa, membro da sua Presidência e que durante anos assumiu as funções de presidente e vice-presidente da direcção nacional. A...

  • Faleceu Armando Caldas 13-03-2019

    Hoje, 13 de Março de 2019, o encenador e actor, membro da Presidência do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), Armando Caldas, deixou-nos. Com um...

  • Homenagem a Rui Namorado Rosa 11-03-2019

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação tem o privilégio de contar com a participação, nos seus órgãos sociais, de Rui Namorado Rosa, que foi seu...

  • Falecimento de Vítor Silva 08-08-2018

    A Direcção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) lamenta informar do falecimento de Vítor Silva, ocorrido na madrugada de hoje. Membro do...

o 45 aniversario da constituicao da paz 1 20210405 1753809911
O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) saúda o 45º aniversário da Constituição da República Portuguesa (CRP), aprovada e promulgada a 2 de Abril de 1976, que consagrou amplos direitos democráticos – políticos, sociais, económicos e culturais – conquistados pelo povo português com a Revolução de Abril, iniciada a 25 de Abril de 1974, que pôs fim ao fascismo e ao colonialismo, apontando, nomeadamente, um novo rumo para as relações externas de Portugal pautado pelo respeito da soberania e independência nacionais, de uma política de paz, amizade e cooperação com todos os povos do mundo, exprimindo a vontade soberana do povo português da assunção do seu próprio destino, sem ingerências externas.
Reafirmando o seu compromisso com o caminho emancipador apontado pela Constituição de Abril, o CPPC prossegue a sua ação determinada em prol da Paz, da segurança e da cooperação internacionais, da amizade, cooperação e solidariedade entre os povos e assume como suas as causas da dissolução dos blocos político-militares, do fim das armas nucleares e outras de destruição massiva e das bases militares estrangeiras, do respeito pela soberania e independência dos Estados e do direito dos povos a definirem o seu próprio destino.
Em tempos complexos e muito imprevisíveis, em que a pandemia que afeta todo o planeta não diminui as ameaças e perigos para a Paz que persistem, onde a responsabilidade social não pode ser confundida com um clima de medo, que pode levar à sua banalização e às condições propícias à amputação de direitos, liberdades e garantias fundamentais, enfraquecendo a democracia e criando dificuldades acrescidas ao progresso social e à paz, o CPPC confia na justeza dos seus princípios, nos princípios consagrados na Constituição portuguesa, e reafirma o seu compromisso de sempre agir lado a lado com todos quantos, em Portugal e no mundo, intervêm com a aspiração e a convicção de que é possível um mundo justo, solidário e de Paz.
O CPPC está a celebrar o 45º aniversário da CRP de diversas formas, apelando à participação dos amigos da Paz, designadamente em iniciativas conjuntas com outras organizações, entidades e artistas, como acontece com a iniciativa político-cultural que decorrerá no dia 20 de Abril, no Porto; com artistas, através da exposição “Paz e Constituição”, que inclui trabalhos de mais de 60 artistas, e integrará a IV Bienal Internacional de Arte de Gaia, a decorrer entre 17 de Abril e 10 de Julho; com o Encontro pela Paz, a realizar em 5 de Junho, em Setúbal, numa reafirmação dos valores de Abril constitucionalmente consagrados, na defesa de um mundo de progresso social, mais justo e pacífico.
Direção Nacional do CPPC