Outras Notícias

solidariedade

  • iniciativas de paz no algarve 1 20200315 1858297968

    Nos dias 10 e 11 de março realizaram-se, no Algarve, importantes iniciativas de mobilização para a defesa da paz, seja no âmbito da educação para a paz, seja da cultura da paz, por iniciativa do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

    Merece especial destaque a iniciativa cultural, na sua terceira edição "Sons, cores e palavras pela Paz", realizada no Clube Farense, no centro da bonita cidade de Faro, que mobilizou muitas dezenas de pessoas, e onde o Grupo Coral II Capítulo, dirigido pelo maestro João António de Almeida, teve uma brilhante actuação encantando todos os presentes. Seguiu-se a música de raiz popular dos PURACURA e a poesia e música de Afonso Dias que, tal como a poeta Vanda Santa-Rita, a apresentadora Anne Farias e a jovem pintora Daniele Evangelista deram um importante contributo para uma noite muito empenhada na defesa da Paz. Como salientou Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC, "o momento complexo, imprevisível e perigoso que estamos a viver exige ainda maior empenhamento, coragem e determinação de todos na defesa da paz para, com precaução e responsabilidade, mas sem alarmismos, darmos um contributo na mobilização necessária e na convergência de vontades para que a paz, bem supremo da humanidade, seja possível. A preparação e realização do Encontro pela Paz, a realizar em Setúbal, a 30 de maio, é uma oportunidade para uma maior mobilização do movimento da paz em Portugal, dado que, pela paz, todos não somos demais".

    Ilda Figueiredo e Isa Martins do SPZS também participaram em palestras e reuniões em escolas, com destaque para a palestra na escola Básica de Almancil, concelho de Loulé, contactos com experiências de educação para a paz, como no JI de S. Brás de Alportel, a visita à exposição de artistas pela Paz em Aljezur, a conversa na CM de Lagoa. Em todos os lados, foi patente o empenhamento na realização de iniciativas de sensibilização e de convergência na defesa da Paz.

  • iniciativas de paz no algarve 1 20200323 1538777814

    Nos dias 11 e 12 de março realizaram-se, no Algarve, importantes iniciativas de mobilização para a defesa da paz, seja no âmbito da educação para a paz, seja da cultura da paz, por iniciativa do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

    Merece especial destaque a iniciativa cultural, na sua terceira edição "Sons, cores e palavras pela Paz", realizada no Clube Farense, no centro da bonita cidade de Faro, que mobilizou muitas dezenas de pessoas, e onde o Grupo Coral II Capítulo, dirigido pelo maestro João António de Almeida, teve uma brilhante actuação encantando todos os presentes. Seguiu-se a música de raiz popular dos PURACURA e a poesia e música de Afonso Dias que, tal como a poeta Vanda Santa-Rita, a apresentadora Anne Farias e a jovem pintora Daniele Evangelista deram um importante contributo para uma noite muito empenhada na defesa da Paz. Como salientou Ilda Figueiredo, presidente da DN do CPPC, "o momento complexo, imprevisível e perigoso que estamos a viver exige ainda maior empenhamento, coragem e determinação de todos na defesa da paz para, com precaução e responsabilidade, mas sem alarmismos, darmos um contributo na mobilização necessária e na convergência de vontades para que a paz, bem supremo da humanidade, seja possível. A preparação e realização do Encontro pela Paz, a realizar em Setúbal, a 30 de maio, é uma oportunidade para uma maior mobilização do movimento da paz em Portugal, dado que, pela paz, todos não somos demais".

    Ilda Figueiredo e Isa Martins do SPZS também participaram em palestras e reuniões em escolas, com destaque para a palestra na escola Básica de Almancil, concelho de Loulé, contactos com experiências de educação para a paz, como no JI de S. Brás de Alportel, a visita à exposição de artistas pela Paz em Aljezur, a conversa na CM de Lagoa. Em todos os lados, foi patente o empenhamento na realização de iniciativas de sensibilização e de convergência na defesa da Paz.

  • No próximo dia 22 de Abril, pelas 18h30, na Casa do Alentejo em Lisboa a Embaixada da República Bolivariana da Venezuela assinala o 204º aniversário do início do processo de independência da Venezuela, com uma exposição de fotografia e litografia. O Conselho Português para a Paz e Cooperação, que colabora na realização da iniciativa, apela à participação de todos os amigos e amigas neste momento de solidariedade com a revolução bolivariana.

  •  em portugal solidariedade com a venezuela bolivariana 3 20190225 1436286485

    Leia a intervenção de Ilda Figueiredo, em representação do Conselho Português para a Paz e Cooperação, no ato político-cultural "Pela Paz! Solidariedade com a Revolução Bolivariana!" ocorrida no passado dia 22 de Fevereiro na Voz do Operário em Lisboa.

    "Em nome do Conselho Português para a Paz e Cooperação e de todas as organizações promotoras, saúdo as amigas e amigos que connosco participam neste imprescindível ato político cultural em defesa da Paz e de afirmação da solidariedade com a Revolução Bolivariana, destacando em particular os artistas que vamos ver e ouvir, assim como a direção e os trabalhadores da Voz do Operário que nos cederam esta sala e apoiaram na organização desta sessão.
    Um caloroso agradecimento a todos os que tornaram possível esta iniciativa.

  • concerto pela paz lisboa artistas 4 20200310 1787361421

    4 DE ABRIL - 15H30 - FÓRUM LISBOA - Entrada Livre

    Com mais de 40 anos de carreira é um nome incontornável do panorama musical português. A sua obra contém canções amplamente transversais com temas como “Frágil”, “Deixa-me Rir”, “Dá-me Lume” ou “Encosta-te a mim”, que se tornaram hinos intemporais.

    Compositor, poeta, intérprete e exímio pianista, o percurso de vida de Jorge Palma observa-se sempre a par da música. Tendo começado a aprender piano com seis anos de idade, mais tarde, correu a Europa de guitarra em punho tocando nas ruas de cidades como Paris e Copenhaga. Terminou o Curso Superior de Piano em 1990 e editou vários discos de originais, compondo êxitos, somando discos de ouro, tendo atingindo a marca da dupla platina com “Voo Nocturno”. Venceu o prémio José Afonso em 2002, e em 2008 e 2012 foi o vencedor do Globo de Ouro na categoria de melhor intérprete individual. O seu álbum “Com Todo o Respeito” foi ainda galardoado pela Sociedade Portuguesa de Autores com o prémio Pedro Osório.

    O período mais recente da vida de Jorge Palma é marcado por um momento de grande actividade no qual se destacam projectos como “Juntos” em que partilha o palco com Sérgio Godinho e ainda a celebração de discos históricos como “Bairro do Amor” e “Só”, tendo este último resultado na edição de “SÓ ao vivo” em 2017.

    Desde os anos 70 que esgota salas um pouco por todo o país, desde as mais emblemáticas, até aos palcos mais intimistas, tendo também passado por festivais como o Meo Sudoeste, Super Bock Super Rock, Rock in Rio, Bons Sons, Festa do Avante, EDP Cool Jazz, entre outros.

  • concerto pela paz lisboa artistas 5 20200310 1253041279

    4 DE ABRIL - 15H30 - FÓRUM LISBOA - Entrada Livre

    Jorge Rivotti, nasceu no Brasil a 16 de Fevereiro de 1962, no dia de aniversário de Carlos Paredes.

    Percorreu o oceano Atlântico com os pais, no ano de 63, desembarcando em Paris onde viveu parte da sua infância, cerca de cinco anos, vindo depois para Portugal onde obteve um contacto maior e mais direto com a música, devido a raízes familiares.

    Quis conhecer de perto a Música, tornar-se seu parceiro. Como um amor à primeira vista, os verdadeiros sons, aqueles que muita gente ignora. Sempre gostou da música de intervenção, aquela que através das palavras cantadas passava uma mensagem aos ouvintes. Por isso investiu em si e na sua aptidão.

    Estudou no Conservatório: Composição, Canto, Guitarra, Piano, Flauta de bisel, Flauta transversal, teoria da Musica, História da música e Acústica. Fez parte do coro e do grupo de música tradicional, onde foi colega do vocalista dos Quinta do Bill, seguindo-lhe o exemplo de dar aulas para sobreviver no mundo artístico.

    Cresceu assim: cantou para centenas, assimilou vozes, pulsares entusiásticos. E como diz “Tem a convicção que a música é conduzir a vida pela direita, não vestir o casaco ao contrário, é respeitar a natureza das coisas. Sentir a Vibração dos Sons.”

  • liberdade para ahmad saadat e todos os outros prisioneiros politicos palestinos encarcerados nas prisoes israelitas 1 20190116 1617768987

    E todos os outros prisioneiros políticos palestinos encarcerados nas prisões israelitas

    Quando se assinalam 17 anos sobre a prisão por Israel do deputado palestino Ahmad Sa’adat, perpetrada a 15 de Janeiro de 2002, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) reafirma a exigência da sua libertação, assim como da libertação de todos os outros presos políticos palestinos – mais de 5000, muitos dos quais crianças – encarcerados nas prisões israelitas .

    Ahmad Sa’adat, eleito secretário-geral da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP) após o assassinato, por Israel, do seu antecessor, Abu Ali Mustafa, foi julgado por Israel pelo seu papel de liderança na legítima resistência palestina à ilegal e brutal ocupação israelita.

  • solidariedade com o saara ocidental participacao na manifestacao da cgtp in 1 20190726 1415471360

    Divulgamos texto subscrito por organizações portuguesas, que continua a recolher apoios e que será enviado às autoridades portuguesas e ao Secretário Geral da Organização das Nações Unidas.

    LIBERDADE PARA O SAARA OCIDENTAL
    FIM À REPRESSÃO

    As organizações abaixo-assinadas reafirmando a sua solidariedade de sempre com o povo saarauí, condenam e exigem o fim imediato da violência e repressão que as forças ocupantes do Reino de Marrocos têm praticado, com particular intensidade, desde o passado dia 19 de Julho.

    Este novo crescendo da repressão pelas forças de Marrocos ocorre desde o passado dia 19, quando a população saarauí, dos territórios ocupados, particularmente em El Aaiun, saiu às ruas a comemorar a vitória da seleção argelina de futebol na final do Campeonato Africano das Nações. As comemorações, pacíficas, acompanhadas da exigência da independência do Saara Ocidental, foram de imediato violentamente reprimidas, havendo notícia da morte de uma jovem de 24 anos atropelada por um carro das forças marroquinas e de um número desconhecido de feridos. As forças marroquinas estarão a utilizar violência indiscriminada contra a população saarauí, incluindo o recurso a fogo real.

  • De 10 a 14 de Março iremos receber no nosso país Elisabeth Palmeiro, mulher de Ramón Labañino, um dos cinco heróis da República de Cuba, vítimas de um julgamento arbitrário e sujeitos a penas injustas nos EUA, devido à sua acção patriótica de combate ao terrorismo e defesa do povo cubano.

    Neste sentido, integrado no programa da visita da companheira cubana, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, enquanto uma das organizações promotoras, convida-os a estarem presentes na Sessão Pública a realizar na próxima Quinta-feira, dia 13 de Março, às 14h30, no Centro de Trabalho do PCP (Quinta da Bela Vista lote A - 19 Loja G).

     

     

  • De 10 a 14 de Março iremos receber no nosso país Elisabeth Palmeiro, mulher de Ramón Labañino, um dos cinco heróis da República de Cuba, vítimas de um julgamento arbitrário e sujeitos a penas injustas nos EUA, devido à sua acção patriótica de combate ao terrorismo e defesa do povo cubano.

    Neste sentido, integrado no programa da visita da companheira cubana, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, enquanto uma das organizações promotoras, convida-os a estarem presentes na Sessão Pública a realizar no próximo dia 13, Quinta-feira, pelas 18h00 no Centro de Trabalho do PCP de Faro.

     

  • Hoje, Sessão Pública às 18 horas, na Casa do Alentejo, em Lisboa.
    Dovulgue e participe!
     

    De 10 a 14 de Março iremos receber no nosso país Elisabeth Palmeiro, mulher de Ramón Labañino, um dos cinco heróis da República de Cuba, vítimas de um julgamento arbitrário e sujeitos a penas injustas nos EUA, devido à sua acção patriótica de combate ao terrorismo e defesa do povo cubano.

    Neste sentido, integrado no programa da visita da companheira cubana, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, enquanto uma das organizações promotoras, convida-os a estarem presentes na Sessão Pública a realizar na próxima Terça-feira, dia 11 de Março, às 18 horas, na Casa do Alentejo em Lisboa.

  • PORTO - Hoje! Participa e divulga!
     
    De 10 a 14 de Março iremos receber no nosso país Elisabeth Palmeiro, mulher de Ramón Labañino, um dos cinco heróis da República de Cuba, vítimas de um julgamento arbitrário e sujeitos a penas injustas nos EUA, devido à sua acção patriótica de combate ao terrorismo e defesa do povo cubano.

    Neste sentido, integrado no programa da visita da companheira cubana, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, enquanto uma das organizações promotoras, convida-os a estarem presentes na Sessão Pública a realizar no próximo dia 12, Quarta-feira, pelas 18h00 no Universidade Popular do Porto.
     
  • De 10 a 14 de Março iremos receber no nosso país Elisabeth Palmeiro, mulher de Ramón Labañino, um dos cinco heróis da República de Cuba, vítimas de um julgamento arbitrário e sujeitos a penas injustas nos EUA, devido à sua acção patriótica de combate ao terrorismo e defesa do povo cubano.

    Neste sentido, integrado no programa da visita da companheira cubana, o Conselho Português para a Paz e Cooperação, enquanto uma das organizações promotoras, convida-os a estarem presentes na Sessão Pública a realizar na próxima Quinta-feira, dia 13 de Março, às 21h, na Junta de Freguesia de Vila Real de Stº António.

     

  • liberdade para os presos politicos palestinos nas prisoes de israel 1 20190422 1314898752

    Divulgamos o texto "Liberdade para os presos políticos palestinos nas prisões de Israel" com que organizações portuguesas, solidárias com a causa palestina assinalam este dia 17 de Abril, Dia Internacional de Solidariedade com os Presos Palestinos.

    Liberdade para os presos políticos palestinos nas prisões de Israel

    No dia 17 de Abril, Dia Internacional de Solidariedade com os Presos Palestinos, reclamamos a libertação imediata dos combatentes da liberdade aprisionados nas cadeias israelitas.

  • O CPPC congratula-se com a anunciada libertação do patriota porto-riquenho Óscar Lopez Rivera, preso há 36 anos pela sua luta em prol da independência do seu país, Porto Rico, anexado desde há um século pelos EUA.

    Neste momento, importa recordar que, em 2012, o Comité de Descolonização das Nações Unidas aprovou uma resolução solicitando o reconhecimento do direito à autodeterminação e independência de Porto Rico e apelando à libertação dos patriotas porto-riquenhos que se encontravam presos nos Estados Unidos.

    Nascido em Porto Rico, em 1943, Óscar Lopez Rivera – que combateu na guerra do Vietname e foi condecorado pelo seu valor em combate – integrou-se na década de 70 do século XX na luta pelos direitos do povo porto-riquenho, participando em acções de desobediência civil. Em 1976, juntou-se à luta clandestina em favor da independência de Porto Rico nas fileiras das Forças Armadas de Libertação Nacional, nas quais militava aquando da sua prisão pelo FBI em 1981. No momento da sua captura, reclamou a condição de «prisioneiro de guerra» prevista na Convenção de Genebra de 1949, algo que sempre lhe negaram.

    Condenado a 55 anos de prisão, aumentada para 70 por suposta tentativa de fuga, Óscar Lopes Rivera passou cerca de 12 anos em total isolamento.

    A libertação de Óscar Lopes Rivera é consequência da sua persistência e tenacidade e também da solidariedade que sempre recebeu. É também uma fonte de inspiração para prosseguir a luta pela libertação de todos os presos políticos porto-riquenhos encarcerados nos EUA e pelo legítimo direito do povo de Porto Rico a decidir do seu destino.

    Direcção Nacional do CPPC

  • No momento em que decorre o julgamento, iniciado ontem num tribunal militar israelita, da jovem palestiniana Ahed Tamimi, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) recorda a exigência da libertação de todos os presos políticos palestinianos, em particular de todas as crianças e jovens, das prisões israelitas.

    Neste momento, mais de 300 menores palestinianos encontram-se em prisões israelitas, sendo frequentes as detenções e interrogatórios de menores palestinianos pelas forças de ocupação israelita, onde são submetidos a agressões físicas, privação de sono, prisão solitária e outras formas de tortura, nomeadamente com o intuito de obterem confissões forçadas, o que é uma inadmissível violação de elementares direitos humanos.

    Reafirmando a sua solidariedade para com o povo palestiniano e a sua luta por um Estado da Palestina, viável, livre e independente, no respeito pelas resoluções pertinentes da ONU, o CPPC apela a todos os amantes da paz para que façam ouvir a sua exigência pela libertação de todos os presos políticos palestinianos, em particular de todas as crianças e jovens, das prisões israelitas.

    Direcção Nacional do CPPC

  • Solidário com o povo palestino e com as activistas que seguiam a bordo do “Barco de Mulheres para Gaza”, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC), repudia o novo acto de violência de Israel ao interceptar, no passado 5 de Outubro, e sequestrar mais um barco e a sua tripulação, que se dirigiam à Faixa de Gaza para denunciar o inumano bloqueio de Israel aquele território palestino.

    A tripulação do barco agora aprisionado é constituída exclusivamente por mulheres, de diversas nacionalidades, vindas de Espanha, EUA, Suécia, Malásia, África do Sul, Austrália entre outros países.

    Este barco insere-se no movimento Flotilha da Liberdade iniciado em 2010 ano em que o navio turco Navi Marmara que se dirigia para Gaza foi tomado por forças especiais israelitas, num ataque que provocou a morte de 10 dos activistas a bordo.

    O apelo das tripulantes agora detidas é para que os governos de todo o mundo tomem uma posição contra o bloqueio ilegal de Gaza, inserido no apoio ao povo palestino e ao seu direito a resistir à ocupação, opressão e à injustiça.

    Transmitimos o apelo para que todos os que defendem a causa do povo palestino, expressem a sua veemente condenação à ocupação israelita da Palestina de que o bloqueio da Faixa de Gaza é parte, e que exijam a imediata libertação das activistas agora detidas.

    Liberdade para a Palestina!

  • Saudando a Manifestação Nacional de Mulheres de 10 de Março, em Lisboa, promovida pelo Movimento Democrático de Mulheres e reconhecendo-se nos seus objectivos o Conselho Português para a Paz e Cooperação estará presente nesta jornada de luta e convida todos os amantes da paz a participarem na manifestação e a se juntarem à faixa com que o CPPC desfilará.

    Concentração Praça dos Restauradores, do lado do Marquês de Pombal, 14h30

    O CPPC saúda calorosamente as Mulheres na luta contra a discriminação e violência, contra as desigualdades, na luta pelos seus direitos, pela afirmação da sua força fundamental para que no país haja uma verdadeira política de igualdade e justiça social.

    As Mulheres estiveram e estão na luta pela paz e contra a guerra, que está profundamente ligada à luta pelo progresso social. Estiveram e estão na luta por um Mundo livre de Armas Nucleares, em defesa do seu futuro, do futuro da Humanidade. A perigosa situação que se vive hoje no mundo exige a participação de todos - Mulheres e Homens - na intervenção e luta para alcançar estes objectivos.

    Pela Paz, todos não somos de mais.
    CPPC

  • marcha da paz em gaia mobilizou mais de 500 criancas e jovens 1 20190619 1880111559

    Na manhã do passado dia 14 de Junho, mais de 500 crianças, jovens, professores e outros membros da comunidade educativa de cinco agrupamentos de escolas do município de Vila Nova de Gaia realizaram uma marcha pela Paz, entre a praça do Corte Inglés e a praça da Câmara Municipal, ao som dos mareantes, grupo de jovens estudantes de uma das escolas da cidade que tocam bombos.

    Na marcha, desfilaram com faixas e outros materiais pintados pelos alunos nas escolas apelando à paz e denunciando os flagelos da guerra, como aconteceu com os bombardeamentos nucleares de Hiroxima e Nagasaqui, pelos EUA, no final da Segunda Guerra Mundial.

  • marcha pela paz vn gaia 1 20190605 1072180764